domingo, dezembro 03, 2006

Tanto mais eu te contemplo tanto mais eu me absorvo e me extasio Como te explicar o que em teu corpo eu sinto, o que em teus olhos vejo, quando nua nos meus braços no meus olhos nua, de novo eu te procuro e no teu corpo vou-me achar? Como te explicar se em teu corpo eu me eternizo e de onde e como sendo eu pequeno e frágil pelo amor me dualizo? Tanto mais eu te possuo tanto mais te tornas bela, tanto mais me torno eu puro. E à força de tanto contemplar-te e de querer-te tanto, já pressinto que em mim mesmo eu não me tenho, mas de meu ser, ora vazio, pouco a pouco fui mudando para o teu ser de graça cheio. Affonso Romano de Sant'Anna texto e imagem daqui

3 comentários:

wind disse...

Obrigada pela preferência:)
bjs

wind disse...

Tens aqui posts em cima copiados do meu blog, sem link:)
Não custa nada colocar o mesmo!

Alone Lady disse...

Cara Isabel,
Eu coloquei uma observação no final do dia dizendo de onde eu retirei os posts...
Caso não tenha postado neste aqui, me desculpe, assim q tiver um tempinho vou refazer, ok?
Obrigada pela visita. Beijocas