terça-feira, fevereiro 20, 2007

Foto: Janosch Simon
a todos os acidentes evitáveis ofereci o meu mais aberto peito desfeito na tua dança (...) foi um descuido despenhar-me lentamente preferindo o sorriso à arritmia durante a queda. (...) agora desenho sorrisos muitos em volta de um destroço (…) tenho mordendo-me as saudades de quem inventei. Pedro, aqui

4 comentários:

Márcia(clarinha) disse...

se existe saudade existe esperança de sorrisos reais...
bela poesia
lindo dia,flor
beijosssssssssss

Alone Lady disse...

Obrigada pela visita, clarinha...
volte sempre.
bjosssssssssss

Lizzie disse...

Visceral!
Sublime!
Encantador!
Vou dar uma visitada no blog do autor pra conferir os escritos.
Beijos:**

Alone Lady disse...

Obrigada pela visita, flor...
Volte sempre!! Vais amar o blog do Pedro, é lindo, sensível, profundo, muito inspirador...
Beijosssss